Blog

Categorias

Blog

Categorias

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

6 motivos para se preocupar com a segurança digital na sua empresa 

Nas últimas décadas, a segurança digital é um aspecto cada vez mais importante nas empresas. Desde a correspondência eletrônica e transações financeiras, até redes profissionais e documentos de trabalho colaborativo. Em quase tudo, as empresas dependem da tecnologia para estar sempre conectadas e conduzir o trabalho de forma eficaz. 

Entretanto, quando estas linhas de comunicação são ameaçadas ou até mesmo comprometidas, o efeito pode ser desastroso sobre os negócios. Além disso, não são apenas as grandes empresas que precisam se preocupar com a segurança cibernética. 

Afinal, nenhuma organização é pequena demais para estar em risco de um ataque de segurança cibernética. Isso é algo que pode acontecer com empresas de qualquer tamanho, inclusive, as pequenas e médias. 

Pensando nisso, reunimos alguns motivos importantes para você se preocupar e investir na segurança digital do seu negócio. Confira! 

O que é segurança digital? 

A segurança digital é um conjunto de ações com o objetivo de garantir a proteção do conjunto de dados. No caso da aplicação em empresas, seu objetivo se volta à organização e seus clientes. Sua função também é proteger sistemas, redes e programas de ataques virtuais. 

Hoje em dia, implementar medidas que contribuem para a proteção de dados de uma empresa é muito desafiador. Isso porque existem diversos dispositivos conectados e inúmeros usuários acessando tudo simultaneamente. 

As pessoas, os processos e a tecnologia devem se complementar para criar uma defesa eficiente contra possíveis ataques virtuais em uma empresa. Falaremos melhor sobre isso a seguir. 

Pessoas 

Os colaboradores precisam entender os princípios básicos da segurança digital. Além disso, sevem estar em conformidade com os mesmos. Algumas práticas, como selecionar senhas fortes, fazer backup, cuidados com anexos de emails, entre outros, são pequenas ações que contribuem com essa segurança. 

Processos 

Uma estrutura é fundamental para saber lidar com os ataques virtuais. Isso irá ajudar a proteger sistemas, identificar ataques, detectar e responder ameaças. E, caso necessário, se recuperar dos ataques bem-sucedidos. 

Tecnologia 

Usar a tecnologia para promover a segurança digital é essencial. Somente ela pode atuar diretamente na proteção da empresa contra os ataques virtuais. Geralmente, as ferramentas usadas para isso incluem: 

  • Firewalls de última geração; 
  • Filtragem DNS; 
  • Proteção contra malware; 
  • Software antivírus; 
  • Soluções de segurança de e-mail; 
  • Principais ameaças à segurança digital de uma empresa. 

Existem diversas formas utilizadas pelos criminosos para aplicar golpes em empresas. Abaixo apontamos as principais razões pelas quais é necessário ter atenção e se precaver. 

Ransomware 

Esse é um ataque virtual feito através de um software mal-intencionado. Sua função é bloquear acesso a arquivos ou ao sistema do computador para extorquir dinheiro. Em suma, enquanto o resgate não for pago, os sistemas não são liberados. No entanto, pagar o resgate não garante que os arquivos serão recuperados ou que o sistema seja restaurado. 

Phishing 

O Phishing é a prática de envio de e-mails fraudulentos. Ele se assemelha a e-mails de fontes confiáveis. Por exemplo, os criminosos utilizam o nome e a identidade visual de bancos e instituições financeiras para enviar emails e roubar dados confidenciais, como números de cartões de crédito e informações de login. Este é um dos crimes cibernéticos mais comuns, atualmente. 

Malware 

Malware é um tipo de software projetado para obter acesso não-autorizado ou causar danos em um computador. 

Porque você deve se preocupar com a segurança digital na sua empresa 

1. Vazamento de dados 

Muitas empresas inadvertidamente criaram vulnerabilidades em seus dados e informações. Por exemplo, não estabelecendo protocolos abrangentes para sua segurança cibernética. 

Isto não é necessariamente uma questão do negócio em si, mas uma indicação dos desafios que as novas circunstâncias de trabalho trouxeram às organizações. Especialmente àquelas que construíram suas bases de tecnologia de comunicação em tempo real. 

Além disso, os funcionários são a maior ameaça aos dados de uma empresa e segurança digital de uma empresa, e com tantos trabalhadores operando fora das redes corporativas seguras, esta ameaça está crescendo. 

Por mais que os cibercriminosos tenham melhorado seus métodos e ferramentas para roubar dados e informações, muitas vezes é triste que seja um trabalhador a entregar inadvertidamente os dados a eles. 

Uma das razões pelas quais o phishing é uma técnica tão bem sucedida é que ele atua sobre os medos das pessoas e as manipula para entregar os dados, muitas vezes via e-mail ou através de um site falso. Por exemplo, um falso contato sobre uma fatura em atraso ou a inserção do CPF na Serasa. 

2. Assegure a segurança digital da empresa 

Na era digital, a segurança de um website deve ser uma das principais preocupações das empresas de comércio eletrônico que desejam ter sucesso. Desse modo, para garantir que um website seja seguro, são necessários alguns recursos. E um deles é a hospedagem de um site na web. 

Além disso, as empresas de comércio eletrônico também precisam estar cientes da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), uma resolução criada para tornar a navegação na web mais transparente para o usuário. 

E por falar em segurança, os usuários também devem estar cientes de como se proteger na Internet, evitando ser vítimas de fraude. Tudo isso ajudará a sua empresa a se proteger de possíveis problemas em relação à segurança de dados. 

3. É muito importante garantir as informações e acessos corretos 

Se você não estiver confiante de que um site é seguro para o seu negócio, a coisa mais fácil a fazer é inseri-lo em um verificador de sites como o Relatório de Transparência do Google, por exemplo. 

Afinal, o verificador de sites seguros dirá se o website é seguro ou não em menos de dois segundos. Assim, ele poderá garantir as informações e acessos corretos da organização. É claro que você não quer ter que testar todos os sites que você entra em um verificador online, pois isso seria bastante demorado e inconveniente. 

Portanto, há algumas coisas que você pode verificar por si mesmo para ver se um site é legítimo e que irá garantir a segurança digital da empresa, veja abaixo: 

  • Use websites de confiança; 
  • Faça uma dupla verificação de URLs; 
  • Verifique a forma de pagamento, se é duvidosa; 
  • Verifique por HTTPS; 
  • Procure por uma política de privacidade; 
  • Não confie cegamente nas mensagens “Confie”. 

4. Cuidado com o sequestro de dados 

O sequestro de dados ou de sessão acontece exatamente como o termo sugere. Desse modo, um usuário em uma sessão pode ser sequestrado por um hacker e perder o controle da sessão por completo, onde os seus dados pessoais podem ser facilmente roubados. 

Depois que um usuário inicia uma sessão como o login em um site bancário, um hacker pode sequestrar todos os dados, o que pode gerar uma grande dor de cabeça para a empresa. Portanto, para sequestrar os dados, o atacante precisa ter um conhecimento substancial da sessão de cookies do usuário. 

Embora qualquer sessão possa ser hackeada, ela é mais comum em sessões de browser em aplicações web. Tome cuidado, isso pode comprometer bastante a segurança digital da sua empresa! 

5. Proteja quem acessa os dados 

Muitas definições de dados pessoais se resumem a “identificabilidade”. Ou seja, uma pessoa pode ser identificada por esta informação. Existem exemplos óbvios, como o nome de uma pessoa, e-mail ou endereço físico. 

Desse modo, a pessoa ou empresa pode ser identificada diretamente por esta informação, mas você também deve pensar de forma mais crítica. Afinal, tais informações podem revelar muito sobre uma pessoa ou sobre a organização. Pode, em teoria, ser usada para identificá-las. Portanto, são tratadas como dados pessoais em muitos países. 

É extremamente necessário investir em ferramentas que protejam quem acessa os dados diretamente, ou seja, os seus funcionários, por exemplo. 

6. Foque em reduzir a circulação indevida 

As organizações possuem uma necessidade a nível empresarial de sempre alcançar mais clientes e compilar mais dados de produtos em velocidades mais rápidas. Afinal, eles querem alcançar novos canais, desde varejistas a PDVs, passando por datapools e mercados, além de incluir dados de fornecedores de todos os tipos de plataformas diferentes. 

Em resumo, as empresas precisam de uma máquina bem lubrificada e de alta tecnologia para gerenciar as informações dos produtos, além de se preocupar com toda a segurança digital destes processos. Entretanto, muitas empresas modernas ainda utilizam métodos ultrapassados e altamente ineficientes para agregar, otimizar e sintetizar dados de produtos. 

Isto pode ser devido às complexidades dos processos comerciais, sistemas legados problemáticos ou simplesmente a falta de entendimento sobre as soluções disponíveis. Por isso, é necessário investir em ferramentas que possam ajudar no controle de circulação indevida e, consequentemente, a proteger os dados do seu negócio. 

Com o iGree, produto da hypeone, label de produtos digitais da NEO, é possível investir em proteção e segurança digital de forma simples e prática, sem ter que se preocupar em como fazer isso. Acesse este link e saiba mais. 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin